Olá, seja bem-vindo a Portal Atibaia News
POSTADO HÁ 37 HORAS

Estações de Tratamento de Esgoto são primordiais para o desenvolvimento sustentável dos municípios

Em Atibaia, companhia de esgotamento sanitário explica como funciona o processo nas duas grandes ETEs

O Brasil lança diariamente mais de 6 mil de piscinas olímpicas de esgoto não tratado na natureza, de acordo com pesquisa do Trata Brasil. A ausência da infraestrutura, principalmente em pequenas cidades, gera inúmeros problemas de saúde pública, educação e traz prejuízos para a economia no país. Mas não apenas isso, uma das graves consequências a médio e longo prazo do despejo inadequado do efluente é a contaminação de rios e lagos, causando a degradação do meio ambiente.

Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), apenas 49,1% das águas residuais do país são tratadas, ou seja, mais da metade sem receber a transformação adequada para ser devolvida à natureza. Enquanto o panorama nacional segue a passos lentos para a universalização do serviço, em Atibaia, as taxas apontam para um cenário promissor. O município atendido pela Atibaia Saneamento, empresa prestadora de serviços através de Parceria Público-Privada (PPP) com a SAAE, já alcançou o índice de 78,1% de esgoto tratado com relação à água consumida, percentual que sofreu um aumento de 15,6% no período de 2015 a 2019, conforme apontam os dados coletados pelo SNIS.

Para compreender sua importância, é necessário saber que desde a chegada em uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), até o momento da devolução do efluente para o meio ambiente, existem 11 etapas: gradeamento, desarenação, decantação primária, peneira, decantação secundária, adensamento, digestão anaeróbica, condicionamento químico, filtragem, evaporação e descarte. Todos esses estágios são minuciosamente implementados para o despejo seguro.

Em Atibaia, a empresa de esgotamento sanitário, pertencente ao grupo Iguá, opera com duas grandes ETEs, uma no bairro Estoril e outra em Caetetuba, e investe constantemente na modernização dos processos e ampliação das estruturas, além da capacitação de profissionais para atender até a fase final dos sistemas cerca de 16 na ETE Caetetuba e 25 bairros na ETE Estoril. “A elevação dos níveis de tratamento de esgoto é essencial para o desenvolvimento sustentável de uma região. Por isso, o olhar voltado para a preservação do ecossistema local faz parte do nosso DNA como companhia de saneamento. Pensamos no futuro dos jovens e crianças e na qualidade de vida que desejamos para os próximos anos”, finaliza o diretor geral da Atibaia Saneamento, Mateus Banaco.

Sobre a Atibaia Saneamento – A Atibaia Saneamento é uma Parceria Público-Privada com duração de 30 anos junto à Saneamento Ambiental de Atibaia (SAAE). Desde 2013, a 144 mil pessoas. Com investimentos contínuos, atua com mais de 40 colaboradores para expansão do sistema de esgoto da cidade a partir da instalação de novas ligações, implantação de redes de coleta, substituição e remanejamento da rede existente, entre outros serviços, com o objetivo de universalizar o acesso da população à coleta e tratamento do esgoto. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 6 estados brasileiros com 19 operações e que alcança 7,2 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento: Companhia controlada pela IG4 Capital, a Iguá atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por meio de concessões e parcerias público-privadas. Uma das principais empresas do setor no país, está presente em 39 municípios de seis estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – com 18 operações que beneficiam cerca de 7,1 milhões de pessoas. A Iguá tem quatro pilares essenciais que orientam as ações socioambientais em todas as suas unidades, constituindo o planejamento estratégico SERR: Segurança hídrica; Eficiência na produção e distribuição de água; Responsabilidade na coleta e tratamento de esgoto; e Respeito às pessoas. Signatária da Rede Brasil do Pacto Global (iniciativa da Organização das Nações Unidas), a companhia assumiu publicamente o compromisso de zerar as emissões de carbono até 2030. Em 2021, ganhou reconhecimento pela excelência em gestão e serviços com o Prêmio Nacional de Qualidade no Saneamento (PNQS). No mesmo ano, foi eleita pelo quinto ano consecutivo uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega aproximadamente 1,8 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.igua.com.br

Veja também:

Buraco, vazamento de água e cheiro de esgoto gera reclamação na Avenida Walther Kloth

VOLTAR