Olá, seja bem-vindo a Portal Atibaia News
POSTADO HÁ 9 DIAS

Atibaia cria mapeamento das pessoas com deficiência

Projeto visa auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas de inclusão; primeiro cadastro será para os autistas

O objetivo da assistência social é garantir a proteção social aos cidadãos, ou seja, apoio a indivíduos, famílias e à comunidade no enfrentamento de suas dificuldades, por meio de serviços, benefícios, programas e projetos. Visando garantir estes direitos a todos, a Prefeitura de Atibaia, por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, abre cadastro para mapeamento das pessoas com deficiência e com Transtorno Espectro Autista em Atibaia, com o objetivo de auxiliar ainda mais a vida das pessoas, melhorar projetos já existentes, criar novos e implementar o Centro de Intermediação em Libras, como forma de garantir direitos e acessibilidade.

A Pasta realiza um mapeamento dos assistidos do BPC – Benefício da Prestação Continuada, de entidades que atendem as PcDs, das ações nos CRAS e CREAS, e nas intermediações com o CMPD – Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e do mapeamento das pessoas com TEA – Transtorno do Espectro Autista no município.

O projeto visa auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas de inclusão e que possam ser mais assertivas na vida da pessoa com deficiência no município. É importante conhecer e identificar o público para planejar ações e programas voltados de acordo com a necessidade de cada um. Para participar do mapeamento, basta preencher o formulário on-line, através do link https://forms.gle/K7saoF5xhHEEuwjv5 ; o primeiro cadastro aberto será para os autistas e, posteriormente, para os surdos.

Para entender a importância desse mapeamento, a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura, Magali Basile, esteve nesta segunda-feira, 13, no evento de Implementação da Frente Parlamentar Municipal da Pessoa com Deficiência e Doenças Raras, no qual foi citada “a importância de mapear as pessoas com deficiência, da busca ativa e a necessidade de implementação de políticas públicas de inclusão, garantia de direitos e de acessibilidade”.

VOLTAR